Brasileiros na Ucrânia devem se locomover “por meios próprios”, orienta embaixada

Brasileiros na Ucrânia devem se locomover “por meios próprios”, orienta embaixada

Com a capital da Ucrânia, Kiev, sob ataque da Rússia, brasileiros pediram ajuda da Embaixada do Brasil para sair do país. No entanto, a embaixada recomendou que eles “possam deslocar-se por meios próprios para outros países ao oeste da Ucrânia que o façam tão logo possível, após informarem-se sobre a situação de segurança local”.

A comunidade ucraniana que vive no Brasil pede uma posição mais firme do governo brasileiro sobre os ataques contra o país do leste europeu e a situação dos brasileiros na Ucrânia.

O comunicado ressalta que as autoridades ucranianas pediram que a população não saia para evitar grandes engarrafamentos nas saídas da capital ucraniana.

“Os brasileiros que buscarem deixar a cidade nesse momento devem contar com grandes dificuldades. Solicita-se aguardar novas instruções da embaixada”, informou a embaixada em um aviso emitido por volta das 8h desta quinta.

Na mensagem, a embaixada pediu que os brasileiros que vivem nas regiões na margem esquerda do rio Dnipro, no leste do país, onde se encontram as regiões separatistas, que se dirijam para oeste “por meios próprios ou de modo seguro”.

“[Os brasileiros] devem deslocar-se para Kiev e contatar a embaixada assim que possível pelo plantão consular +380 50 384 5484. Solicita-se que o número seja utilizado apenas em caso de necessidade extrema. Orientações à comunidade continuarão a ser transmitidas por este canal [Telegram e Facebook]”.

Para aqueles que não conseguirem se locomover de forma segura, a embaixada pede que procurem um lugar em segurança “longe de bases militares, instalações responsáveis pelo fornecimento de energia e internet e áreas responsáveis pela produção de energia elétrica”.

Grupo brasileiro pede ajuda

Jogadores de futebol do Brasil e suas famílias, que estão na Ucrânia, pediram ajuda pelas redes sociais para conseguir sair do país.

Em vídeo, o grupo de cerca de 20 pessoas, entre jogadores, suas esposas e filhos, diz que quer ter informações e conseguir deixar a Ucrânia.

Um dos jogadores afirma que eles – a maioria do clube Shakhtar Donetsk – deixaram suas casas e foram para um hotel, mas que está havendo falta de combustíveis e, com o espaço aéreo e as fronteiras fechadas, não estão conseguindo sair.

Fonte: Em tempo

big

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *